Em meio a uma pandemia de nível global uma marca nasce tendo os preços das peças nada acessíveis (acima de R$ 300,00), e ignorando todos os reveses, após o lançamento seu estoque esgota em 24 horas. Que máximo, né?

Bom, com certeza o nome por trás da grife atraiu a maioria dos clientes: Marina Ruy Barbosa. Ginger é a nova empreitada da ruiva, o nome escolhido para a marca quer dizer gengibre em inglês, mas também faz alusão aos cabelos com tom alaranjado/vermelho, como são os da influenciadora.

Os belos cabelos ruivos sempre foram a marca registrada da nova empresária, Marina sempre ressaltou sua identificação com seus cabelos, sendo essa característica um fator marcante também em sua personalidade.

Como estratégia de marketing no perfil do Instagram , Marina alguns dias antes do lançamento da marca, buscava ressaltar ainda mais a cor laranja de seus looks e de seus cabelos, inclusive parafraseando o título do filme: “Azul é a cor mais quente”, ao postar uma belíssima foto sua com um brilho intenso nos seus cabelos alaranjados com a legenda: “ Minha cor mais quente”.

A atriz também foi “despretensiosamente” a uma feira livre, ostentando um moderninho look laranja em moletom e dando preferência a ser fotografada com frutas no tom do seu cabelo com uma ecobag da nova marca , fortalecendo assim  a visão de sustentabilidade ecológica da empresa na sociedade .

Rainha do marketing! E do marketing do Bem!

Passo – a- passo , Marina  e sua sócia Vanessa Ribeiro geraram o desejo em adquirir aquele looks modernos com algumas pitadas medievais , confortáveis e chamativos e o resultado foi sucesso!

Ademais , uma empresa que já nasce com responsabilidade social é digna de louvor , a assessoria de impressa da marca confirma que usa processos sustentáveis na produção e que a primeira coleção – capsula que leva o nome de Prefácio terá 100 % do seu lucro revertido para a ONG Gerando Falcões , que atua nas favelas do Brasil.

A coleção conta com short , calça e blusa em moletom , a campanha (até agora) investiu um pouco na diversidade dos perfis de modelos , com tons de pele diversificados e adorei que colocaram uma modelo que aparenta não estar na casa dos 20 anos . Todavia gostaria de  ver os looks em modelos plus-size . Fora isso , Marina acertou em cheio em apostar em tecido 100% orgânico  (algodão ) , em se preocupar com o atual cenário econômico e nas escolhas de looks confortáveis e agradáveis aos olhos , desejamos sucesso a ela pois este blog AMA uma Girl Boss.